top of page
Buscar
  • assessoriasesunipa

Mobilizações em Brasília denunciam corrupção no MEC e exigem reajuste salarial de 19,99%

31 de março de 2022


Manifestantes protestam em frente ao prédio do MEC, em Brasília, nesta terça (29). Foto: Andes-SN


Nos dias 29, 30 e 31 de março, entidades sindicais, seções do Andes-SN, o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra), realizaram mobilizações em Brasília. Os atos tiveram como temas centrais o escândalo do Bolsolão do Ministério da Educação (MEC) e o direito ao reajuste salarial de 19,99%. As ações fazem parte da Jornada de Lutas dos Servidores Públicos Federais.


#29M | Na última semana, uma reportagem do jornal Folha de São Paulo divulgou gravações que denunciam os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura cobrando propina em ouro e em dinheiro de prefeitos para facilitar a liberação de verbas da pasta da educação para os municípios. As verbas liberadas pelo ex-ministro do MEC, Milton Ribeiro, aos municípios indicados pelos pastores são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Após pressão, na tarde da última segunda-feira (28), Ribeiro pediu demissão após uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro.


Ato no dia 29 de março denuncia o escândalo do MEC. Foto: Andes-SN


O(a)s manifestantes presentes em Brasília se reuniram, nesta terça-feira (29), em frente ao prédio do Ministério da Educação para protestar contra o governo Bolsonaro e exigir a investigação e punição dos responsáveis pelos desvios de verbas. Depois dessa atividade, o(a)s participantes foram para a saída do prédio e ficaram próximos ao espaço que homenageia Paulo Freire.


#30M | Já na manhã desta quarta-feira (30), servidores e servidoras realizaram o ato Ocupa Brasília, mobilização marcada na agenda de lutas da Campanha Salarial Unificada. A caminhada até o Ministério da Economia destacou o direito ao reajuste salarial de 19,99%. Está prevista para 1° de abril uma reunião para negociação da proposta feita pelo governo, de 5% de reajuste.


Manifestantes caminham em direção ao Ministério da Economia. Foto: Andes-SN


#31M | Na manhã desta quinta-feira (31), servidore(a)s caminharam pela Esplanada, do Anexo 2 do Senado Federal até o Ministério da Economia, para reforçar o pedido de abertura de mesa de negociação para tratar da reposição emergencial salarial de 19,99%.


No ato, foi relembrado que o dia de hoje, marcado pelos 58 anos do golpe empresarial-militar no Brasil, também deve ser de luta em defesa da democracia.


Mobilização realizada na manhã de hoje (31). Foto: Aprofurg


Assessoria Sesunipampa, com informações de Andes-SN, Aprofurg, ADUFPel e ADUnB.


21 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page