top of page
Buscar
  • assessoriasesunipa

Nota da Diretoria da Sesunipampa em apoio a estudantes e terceirizados(as)




A Diretoria da Sesunipampa vem a público manifestar apoio à comunidade discente da universidade, bem como sua contrariedade à decisão do Governo Federal de inviabilizar a execução do orçamento das IES, o que em última instância levou a Reitoria da Unipampa a suspender o pagamento das bolsas e auxílios. Os sucessivos cortes e bloqueios orçamentários, operados pelo Governo Bolsonaro, deixaram a comunidade universitária em situação de extrema vulnerabilidade.

Na última semana, foi anunciado que o Governo bloqueou mais R$ 366 milhões do orçamento para as universidades. O impacto do bloqueio na Unipampa é de R$ 3 milhões, somando-se aos já R$ 3,4 milhões contingenciados em junho, chega-se a um acumulado de R$ 6,5 milhões cortados ao longo do ano de 2022.

O novo bloqueio precariza ainda mais a já dramática situação de estudantes de nossa universidade. O conjunto de cortes e contingenciamentos do orçamento este ano - junto à progressiva diminuição ao longo dos últimos anos - tem sucateado sobremaneira a assistência estudantil, fundamental para as possibilidades de permanência dos/as graduandos/as. Essa contínua precariedade tem transformado as bolsas de ensino, pesquisa e extensão num substituto da falta de política séria de assistência. A suspensão desses pagamentos paralisa não só a vida acadêmica da comunidade discente, mas toda a sua existência, pois dependem disso para realizar suas refeições, pagar suas contas e, mesmo para quem vem de fora, ter a possibilidade de passar os festejos de final de ano e o recesso junto às suas famílias.

Ainda, além das contas básicas como de água e luz, fundamentalmente o bloqueio e os cortes atingem a manutenção do emprego dos/as nossos/as colegas terceirizados/as, levando a um cenário provável de demissões, o que colocaria muitas famílias em extrema vulnerabilidade. Essa última categoria inclusive já atua de forma precarizada e com sobrecarga de trabalho, pois o número de postos atuais não é suficiente para dar conta do funcionamento de toda a estrutura da universidade. Do mesmo modo, para eles também já havia sido adotada emergencialmente a concessão de férias sem substituição, o que por si só já trazia acúmulo de trabalho a estes/as trabalhadores/as.

A Sesunipampa tem denunciado sistematicamente a política de desfinanciamento por parte do governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro, que quer o fim das universidades públicas e da produção de conhecimento crítico. Temos também constantemente apontado as posturas omissas e coniventes, como também os episódios de falta de transparência por parte da gestão da Unipampa. Sujeitar-se à gestão da escassez não é competência, mas sim, subserviência. Sem autonomia não há conhecimento e sem estudantes, não há universidade!

Reiteramos nosso apoio à mobilização estudantil, não aceitamos a demissão dos/as colegas terceirizados/as e colocamos a luta sindical da categoria docente à disposição para a reversão deste quadro!

22 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page